Skip to main content
contenção ortodôntica

Contenção ortodôntica: por que devo usar?

Imagine a seguinte situação: já tem um certo tempo que você usa aparelho ortodôntico e seu Ortodontista comunica que vai remover. Uma onda de felicidade te invade porque seu sorriso realmente está bem alinhado e com a oclusão (mordida) correta.

Mas como nem tudo são flores, seu dentista lhe fala que será preciso utilizar contenções para manter o resultado obtido. E você pensa que essas “lembranças’ que ele vai instalar em sua boca não são necessárias e pergunta:

Preciso usar isso?

E a resposta é:

Sim, precisa!

Vamos entender porque elas são tão necessárias para a manutenção do resultado.

contenção ortodôntica

Por que conter os dentes?

Infelizmente nosso corpo está em constante mudança desde o nascimento. A infância e a adolescência são períodos de grandes transformações no corpo devido as fases de crescimento. Mas chegar na fase adulta não representa uma estabilidade no desenvolvimento do nosso organismo, pois estamos envelhecendo a cada dia.

Esse processo de envelhecimento também ocorre com nosso aparelho mastigatório e na posição dos nossos dentes, que são mantidos por um equilíbrio muito sensível. Quando este equilíbrio é quebrado, temos movimentação dentária e a possibilidade de “entortarem”.

Esse equilíbrio pode ser alterado pela ação dos músculos da face, lábios e língua, padrão facial do paciente, hábitos parafuncionais como roer unhas e chupar os dedos, além de mudanças promovidas pelo próprio tratamento ortodôntico nas arcadas dentárias.

Como os dentes ficam em equilíbrio?

Observe a foto abaixo:

componente anterior de força

Esse diagrama configura o Componente Anterior de Força. Cada flecha representa um vetor de força. Olhe os dois dentes da frente e observe que as flechas possuem exatamente o mesmo tamanho. Agora olhe os outros dentes e veja q a flecha do dente do lado esquerdo é exatamente igual ao mesmo dente do lado direito.

Esses vetores de força estão em equilíbrio e tendem a se anular na linha média (entre os dois dentes da frente). Quando estes vetores se alteram por algum motivo (perda de dentes, por exemplo) teremos movimentação dentária.

Quando concluímos o tratamento ortodôntico, tentamos oferecer o melhor equilíbrio possível para os dentes. Mas a única certeza que temos é que haverá mudanças com o passar do tempo.

Um bom exemplo para entender este conceito é a pessoa que rói unhas e já utilizou aparelho fixo. Apesar do tratamento ter sido excelente, depois de algum tempo sem aparelho, ela começa a observar que os dentes da frente utilizados para roer começam a se movimentar de maneira inadequada.

Esse estímulo sobre um ou dois dentes quebra o equilíbrio visto na figura acima, o que leva esses dentes a ficarem “tortos” saindo do alinhamento estabelecido pelo tratamento ortodôntico.

contenção ortodôntica

E quais contenções terei que usar?

Este será o assunto da próxima semana. Irei detalhar os tipos de contenções mais utilizados e porque são escolhidos pelo Ortodontista para manter seus dentes em posição.

Continue acompanhando o blog.

Deixe suas dúvidas nos comentários.

Aproveite e siga nossas redes sociais.

Instagram e Facebook

Um grande abraço a até a próxima semana.

Deixe uma resposta