Skip to main content
lesao cervical nao cariosa

O que são lesões cervicais não-cariosas?

Você ainda acredita que as recessões gengivais (que é quando a gengiva que circunda o dente se retrai em direção à extremidade da raiz, dando a impressão que o dente está maior) e as lesões na superfície dos dentes são causadas apenas por escovas duras ou pela força de escovação?

Então está na hora de rever esses conceitos tão difundidos ao longo do tempo.

Como as lesões cervicais não cariosas estão cada vez mais presentes nos consultórios odontológicos, precisamos entender quais as causas do aparecimento destas injúrias da cavidade oral.

lesões cervicais não-cariosas

Quais são os tipos de lesões não-cariosas e suas causas?

Essas lesões são divididas em três:

  1. Abfração – é um tipo de lesão em cunha que aparece na região cervical do dente (região próxima à gengiva) e que podem aparecer em único dente ou em vários elementos. Sua causa está associada a forças oclusais traumáticas que provocam flexões dentais (os dentes são expostos a sobrecargas que são danosas a sua estrutura). Sua causa tem vários fatores, mas os principais são interferências oclusais (dentes que se tocam de maneira incorreta) e apertamento dos dentes.

abfração

  1. Erosão – é a perda de estrutura dental por processos químicos (exposição ácida) que formam cavidades largas e rasas próximo da gengiva. Essas lesões são causadas por fatores como bulimia, anorexia nervosa e problemas gastresofágicos (regurgitações e vômitos). Fatores extrínsecos como alimentos e bebidas ácidas (refrigerantes, sucos de frutas, isotônicos e chás) também causam erosão da estrutura dental.

erosao dental

  1. Abrasão – é um desgaste patológico da estrutura dental por forças mecânicas. Um dos principais fatores é a escovação (técnica, tempo e força aplicada durante a higienização dos dentes).

abrasao

Além dos três citados existe também a atrição, que é um processo de desgaste fisiológico dos dentes devido ao envelhecimento.

Em todos os casos mostrados, a hipersensibilidade dentinária aparece com frequência. O desgaste da estrutura dentária expõe a superfície da raiz ao meio bucal e juntamente com os processos descritos nos três itens acima, provoca a sensibilidade.

Para solucionar o problema e evitar que essas lesões aumentem, um correto diagnóstico é necessário para conseguirmos identificar com qual tipo de lesão cervical não-cariosa estamos lidando.

Nos casos na qual a sensibilidade é a principal queixa e o paciente não necessita de tratamento reabilitador, há duas formas de tratar as lesões cervicais não-cariosas. Restaurações cervicais com resina composta e recobrimento gengival (cirurgia na gengiva para cobrir a área exposta).

lesao cervical nao cariosa

Devemos lembrar que essas lesões são multifatoriais, por isso o plano de tratamento poderá englobar orientação da dieta (para evitar comidas e bebidas ácidas), controle psicoemocional (já que hábitos parafuncionais como bruxismo e apertamento dentário são potencializados por estresse e ansiedade), além do tratamento odontológico multidisciplinar.

Para casos de reabilitação oral, a Ortodontia com aparelhos ortodônticos auxilia no reposicionamento dos dentes, melhorando a oclusão (mordida) e, consequentemente, a distribuição de cargas. Também a Implantodontia e Prótese Dentária contribuem para a reposição de elementos perdidos (já que a falta de dentes sobrecarrega os demais, causando lesões como as de abfração).

lesao cervical nao cariosa

Caso tenha verificado essas lesões em seus dentes, converse com seu dentista. Ele vai indicar o melhor tratamento para que você possa ter um sorriso bonito e saudável.

Ficou com dúvidas?

Deixe nos comentários.

Até a próxima. Grande abraço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *